quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Uma solução inesperada e terrível



Tem vizinhos barulhentos? Seus problemas acabaram: faça como eu, compre uma planta carnívora
Emanoel Barreto

Um amigo encontrou-me certa vez em estado sorumbático e meditabundo. Quis saber o que eu tinha e expliquei que em meu bairro havia muita gente palradora, pessoas loquazes, barulhentas, festeiras e endiabradas por som alto.

"Só isso?", disse, e notei um certo ar de ironia com o meu sofrimento. "Só isso? Você chama de 'só isso' ao sofrimento de um cristão que não dorme há exatos seis meses?", repeli indignado. Ele respondeu que sim e bateu naquele bordão de certos comerciais de TV: "Pois saiba que seus problemas acabaram."

"Como?", eu disse.

"Simples: adquira imediatamente uma planta carnívora. Melhor que isso: nem gaste dinheiro. Vou lhe dar uma de presente" Eu mesmo solucionei essa questão com uma boa planta carnívora". E entregou-me uma adorável plantinha. Dei-lhe, apropriadamente, o nome de Jezebel. Ainda pensei em Lucrécia Bórgia mas desisti. Jezebel ficou sendo o nome. 

Então, algo estranho aconteceu. À noite, em vez do barulho de festas, passei a ouvir terríveis gritos, regougos desesperados, gemidos e coisas assim. Temeroso, passei a trancar com bastante cuidado portas e janelas.
Então, começaram a circular no bairro informações de que pessoas estavam desaparecidas. Coincidentemente, os mais aferrados festeiros. Liguei uma coisa à outra e concluí: "Jezebel. Só pode ser ela, a danadinha."

Não deu outra. Certa noite, ouvindo uma voz plangente, abri ligeiramente a janela e... Jezebel perseguia com firme decisão um velhote que morava em frente a mim e era doido por uma garrafa de uísque e tangos em alto volume. Ele corria em círculos e Jezebel ali: atrás do finório. 

Afinal, acuado, ele ia ser tragado quando interferi. Acalmei Jezebel e liberei o velhote. "Pelo amor de Deus, o que diabo é isso?", ele perguntou. Respondi: "Crime e castigo. Bebeu e gritou, Jezebel jantou."

Prometeu-me, jurou-me nunca mais me incomodar e no outro dia fugiu para um bairro bem distante. A foi assim, meu caro amigo, que resolvi todos os meus problemas com vizinhança barulhenta. Se você vive situação igual à minha, se tem problemas com barulhos noturnos, compre uma planta carnívora e seja feliz.

PS: Tenho mudas.  Mas, aviso logo: custam os olhos da cara.

Nenhum comentário: