segunda-feira, 29 de março de 2010


http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u713589.shtml
Ao mestre, com carinho
Emanoel Barreto

O mestre Armando Nogueira deixa os gramados da vida para encaminhar-se a outros maracanãs. No jornalismo, destacou-se como o homem que criou o Jornal Nacional. O jornalismo é assim: uma atividade para a qual parece que já nascemos talhados, pensando de um determinado modo, agindo de um certo jeito. O jornalista nasce para acompanhar a louca aventura do homem no mundo.

Quando a Globo revolucionou o telejornalismo, começando a implantar sua hegemonia, Armando foi o técnico e o artilheiro. Literalmente, gostava de alçar voos altos. Era piloto de ultraleve, águia do texto, viajor da música que tocava em sua gaita.

Viveu muito e viveu bem. Deixa uma lacuna e uma grande lição do que é ser um repórter.

Nenhum comentário: