domingo, 22 de agosto de 2021

Bolsonaro agora sabe: quem cava buraco afunda com ele

Por Emanoel Barreto

Quem cava buraco afunda com ele. É exatamente isso o que vem fazendo a pessoa que ocupa a presidência da república. E isso porque disse que não era coveiro... A cada dia a pessoa imerge em profundidades abissais e lá, como no mais escuro e terrível lugar das entranhas de uma mente transtornada, encontra os resultados de suas ações: tensão com o Judiciário, com os deputados, com a sociedade civil, com quem tenha bom-senso e busque aprimorar nosso processo civilizacional.

Como dizia Chacrinha, ele também pode afirmar: “Não vim para explicar, eu vim para confundir.” E vem fazendo isso com notável capacidade de trocar o certo pelo duvidoso, o equilíbrio pelo desastre, a parcimônia pelo berro. É perfeito em seus desastres.

Reuniu em torno de si indivíduos que se alinham a seus propósitos e cumprem com perfeição metas como a destruição do meio-ambiente, a cultura, o conceito de ética na política, a violência na comunicação, o incentivo às universidades. Só para citar alguns.

 Sim, sem esquecer que não levou a sério os perigos da covid e deu no que deu. Mas o buraco que ele escava fica mais e mais profundo dia a dia e temos visto a cada pesquisa que sua popularidade afunda e ele naufraga.

Ao que parece, ele confundiu tanto que a si próprio enganou: agora verá o que significa o ditado: “A semeadura é livre, a colheita é obrigatória.”

 

Nenhum comentário: