quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Coisa de puta



As putas são imputáveis? 
 Era uma vez a Câmara dos Deputados num país distante. Quando foi um dia, à falta de ter o que fazer um deputado fez um pronunciamento de alta indagação e disse: “Precisamos saber se as putas são imputáveis ou inimputáveis.”

Aí, todos os deputados e deputadas disseram: “Ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh....” e ficaram encantados com tal sabedoria. 

Em seguida um deles disse que seria preciso instalar uma CPI para apurar tal situação e convocaram todas as putas do país para que informassem se seriam imputáveis ou inimputáveis.

E vieram todas e foram instaladas nos mais caros hotéis. Dentre elas foi escolhida a mais famosa e bela. Ao ser indagada se era imputável ou inimputável não soube responder, pelo simples fato de que jamais tinha ouvido tais palavras. E, disse, quem não sabe o que uma coisa é não pode ser o que essa coisa seja.

Um dos deputados contestou: “Não é pelo fato de que a senhora não saiba que matar alguém é crime que, matando alguém, não venha a ser punida. Assim, queremos saber se a senhora e suas semelhantes são imputáveis ou inimputáveis. Isso é importantíssimo para os destinos da nação.”

A puta, mesmo sem saber a resposta, propôs o seguinte: “Vamos promover uma grande festa no plenário da Câmara. Quero bebidas finíssimas, salgadinhos especiais. Quero que todas as minhas colegas venham para cá que todos os membros da Câmara participem enlouquecidamente de tudo.”

E vieram bebidas e comida à larga. E houve grande festim. A festa durou uma semana. Ao final de tudo as putas reuniram-se e voltaram com a resposta à CPI, indagadas que tinham sido se eram imputáveis ou inimputáveis.

Disseram as moças: “Senhores e senhoras, continuamos sem saber o que seja um imputável ou um inimputável. Mas de uma coisa temos certeza: vocês todos são uns grandes filhos da puta. E tenho dito.”

O plenário foi imediatamente esvaziado. Era melhor não insistir no assunto.


Nenhum comentário: